Mulher-Maravilha perde cargo de embaixadora da ONU após protestos

  • Reprodução/theodysseyonline

    Mulher-Maravilha perde cargo de embaixadora da ONU após protestos

    Mulher-Maravilha

A Mulher-Maravilha perderá o título de embaixadora de ONU (Organização das Nações Unidas) apenas dois meses depois de ser nomeada ao cargo, informou uma porta-voz da organização ao jornal "The Guardian". O anúncio oficial deve ser feito nesta sexta-feira (16).

A escolha da heroína dos quadrinhos para o posto gerou muitos protestos desde outubro. Assinada por quase 45 mil pessoas, uma petição online dizia que "embora os criadores possam ter pretendido criar uma mulher guerreira e independente, a realidade é que a personagem é uma mulher branca, de proporções impossíveis num maiô".

Dezenas de funcionários da ONU protestaram no dia da nomeação da personagem para o carago, que contou com a presença de Diane Nelson, presidente da DC Entertainment, a nova mulher-maravilha Gal Gadot e a heroína da série dos anos 1970 Linda Carter.

A ONU não divulgou mais informações, mas o porta-voz Jeffrey Brez disse que campanhas que usam personagens de ficção muitas vezes não duram mais do que alguns meses.

A DC, no entanto, disse em comunicado que estava satisfeita com a exposição da personagem para estimular a igualdade de gênero, assim como elevar a conversa global sobre empoderamento feminino.

A Mulher-Maravilha foi criada nos anos 1940 por  uma mensagem muito clara sobre igualdade de gênero. A ideia dele era de que a princesa Diana representasse uma mulher forte, capaz de governar uma nação. Ao longo das décadas, ela passou por muitas transformações, incluindo a perda de poderes nos anos 1960.

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>